Comportamento alimentar
como controlar a compulsão alimentar
como controlar a compulsão alimentar

Como controlar a compulsão alimentar? Comece identificando as causas!

O que vou falar, parece até aquela cena de filme: alguém comendo de pé, em frente à geladeira, descontroladamente, tudo o que estiver por lá, desde a pizza de ontem até o feijão gelado. E pode até estar em filmes, mas também descreve a compulsão alimentar – um transtorno alimentar caracterizado pelo ato de comer de forma descontrolada.

Quero deixar claro, primeiramente, que não se trata de algo ocasional. Quem apresenta esse distúrbio costuma comer grandes quantidades de comida, mesmo sem fome, em um período curto de tempo – podendo passar mal de tanto comer – com certa frequência.

É um dos transtornos alimentares mais comuns na atualidade e julgado frequentemente como “falta de disciplina” ou “gula”. 

Na tentativa de fugir desse tipo de julgamento, a pessoa passa a ter muita vergonha e a comer escondido. Porém, o que muitos não sabem, é que esse descontrole traz muitas consequências negativas, além do aumento do peso.

Veja também: O que é peso ideal? Será que isso existe? E peso saudável?

Vergonha, culpa, baixa autoestima, sensação de fracasso e depressão estão presentes na rotina de quem apresenta esse transtorno alimentar.

A compulsão alimentar é um distúrbio sério e preocupante, demanda um tratamento adequado com uma equipe multidisciplinar – médico, nutricionista e psicólogo. Entretanto, falarei a seguir quatro pontos importantes sobre como controlar a compulsão alimentar que não devem ser deixados de lado.

1- Não faça dietas!

Ao fazer dietas e jejuns para perder peso, você trava uma guerra com o corpo e, principalmente, com o cérebro – que comanda tudo! 

O cérebro não entende a perda de peso como um benefício, e sim como um problema: falta de comida, nutrientes e energia para o funcionamento normal. Como resultado temos, apetite desregulado iniciando uma “caçada” por mais comida. Isso abre brecha para um pensamento fixo, que atrapalha as outras atividades diárias, pois comer é uma necessidade básica.

Pensar em comida o dia inteiro quando está de dieta pode ser muito estressante, concorda?

A longo prazo, as dietas elevam o risco de ganho de peso e podem dar início à obesidade, insatisfação corporal constante e sensação de fracasso por falhar.

Esses sentimentos negativos geralmente levam a pessoa a tentar outra dieta (até mais radical), imaginando que com “foco, força e fé” dê certo. Isso vira um ciclo vicioso.

E quer saber, isso de “foco, força e fé” não existe! Veja o vídeo do meu canal para entender:

Restrições podem gerar compulsão alimentar! Não se culpe por falhar na dieta, é uma prática insustentável com inúmeros prejuízos à saúde.

Deixe de lado o “foco, força e fé” e a ideia de peso ideal. Buscar o seu peso saudável, sem dietas, traz o equilíbrio que o corpo tanto precisa com qualidade de vida, livre de frustração e culpa.

2- Avalie sua fome e vontades

Um passo fundamental para controlar a compulsão alimentar é avaliar as suas sensações e sentimentos que envolvem o comer e a comida. Comer não é apenas ingerir nutrientes, está ligado a questões culturais, prazer, afeto. É um ato fisiológico e psicológico.

Mas, é importante estar consciente para diferenciar a fome das vontades. Vou dar alguns exemplos:

  • “Estou com o estômago roncando, comeria qualquer coisa nesse momento” – quando estamos com fome fisiológica, o corpo nos dá sinais físicos e um alimento básico – como um ovo cozido – pode aplacá-la.
  • “Me deu vontade de comer o bife à parmegiana daquele restaurante que adoro”– é uma vontade específica, mas não é urgente. Consegue se planejar para realizar a sua vontade daqui a algum tempo? Se sim, planeje quando e coma com prazer.
  • “Eu preciso comer um doce agora” – cuidado, essa vontade urgente de algo gostoso e inespecífico pode estar ligada às suas emoções. Pare e reflita: quais são os sentimentos que permeiam essa vontade? Tente buscar um alívio, uma recompensa e não comer.

Quando essa “vontade urgente” surge, é importante tentar identificar o que a causou. A comida não irá resolver e, no final das contas, ainda pode gerar culpa. 

Geralmente, essa “fome emocional” não satisfaz com pequenas quantidades, e também pode ter origem nas dietas restritivas. Quando você restringe um alimento, pode ficar obcecado por ele. Assim, as vontades, ao invés de serem respeitadas, vão se acumulando até chegar a um ponto que não seja mais possível controlar.

Ao incluir essa avaliação na sua rotina, ficará mais fácil lidar com as emoções de fato sem comer, controlar a compulsão alimentar, e até se permitir comer algo gostoso quando tiver vontade, sem tender ao exagero e sem culpa.

3- Coma com atenção plena

Comer com atenção plena pode auxiliar a controlar a compulsão alimentar e melhorar a relação com o corpo, através da (re)conexão com os sinais que são enviados.

Cada um tem o seu caminho e suas percepções próprias, mas alguns sinais de fome e saciedade são comuns. Sentir o estômago roncar, dor de cabeça e mau humor podem ser indicativos de fome, por exemplo.

Devo frisar que é importante comer quando sentir fome, mas, se tiver dificuldades em identificar os sinais, estabeleça alguns horários regulares para não comer “morrendo de fome”. Isso evitará o exagero, e logo o seu organismo irá se ajustar.

Veja algumas dicas para comer com atenção plena:

  • Antes de começar a comer, sente-se à mesa de maneira confortável, esqueça os problemas, desligue a TV e deixe de lado o celular.
  • Durante a refeição, saboreie os alimentos. Sinta as nuances de textura, aromas e sabores. Mastigue bem para facilitar esse processo.
  • Você merece também uma mesa bonita para refeições ou lanches, mesmo quando está sozinho. Faça da refeição uma festa para todos os seus sentidos.
  • Logo, você perceberá os sinais da saciedade surgirem, como o estômago cheio. Ao notar esses sinais, procure não continuar comendo.

A atenção plena ao comer pode presentear o corpo com um imenso prazer. Por isso, permita-se degustar aquele brigadeiro antes considerado proibido. Com atenção plena, a moderação surgirá naturalmente. Fique tranquilo!

4- Alimente-se de outras energias

O que mais você gosta de fazer? Quais são seus outros prazeres? Pode ser:

  • estar com quem você ama
  • meditar
  • fazer uma atividade física prazerosa
  • ler aquele livro que já está na sua cabeceira há tempos
  • ir ao parque com o seu cachorro

Ou mesmo tentar algo diferente do que já está acostumado: fazer uma trilha, pintar um quadro, ir à uma cachoeira, fazer um trabalho voluntário, as opções são infinitas. 

Todas as atividades que nos dão prazer também podem trazer benefícios para a saúde do corpo e da mente – o que as torna importantes no processo para controlar a compulsão alimentar.

Em suma: não fazer dietas, conectar-se aos sinais do seu corpo, comer com atenção plena e alimentar-se de outras energias permitem que você seja a melhor versão de si mesmo – com saúde, satisfação e bem-estar. 

Bon appétit!

Agora que você já viu algumas dicas para saber como controlar o transtorno de compulsão alimentar, veja também esses outros artigos que separei para você. Mas lembre-se, procure sempre a ajuda de um profissional para um diagnóstico preciso.

E você, o que tem feito para levar uma vida mais leve e equilibrada? Compartilhe comigo no espaço de comentários abaixo. 

Se você busca melhorar sua alimentação para aprimorar sua qualidade de vida, eu aconselho que você conheça o meu programa online Efeito Sophie. Nele eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos e fórmulas mágicas de emagrecimento – até porque não acredito em nada disso. Eu vou te ajudar a identificar o seu comportamento e relacionamento em frente a comida.

A minha missão é fazer com que você possa encarar a alimentação como algo prazeroso e sem estresses, e muito menos culpa. Com algumas dicas práticas, você poderá alcançar ou manter o seu peso saudável, de forma duradoura.

Vamos juntos nessa? Se inscreva e comece hoje mesmo o programa online Efeito Sophie e deixe sua vida mais leve! Mas lembre-se, para identificar uma compulsão alimentar e ter um diagnóstico preciso, procure um médico especializado.

8 Comentários. Deixe novo

  • rosenita eler de almeida
    5 de setembro de 2019 6:53 am

    Sou Rose tenho 49 anos e atualmente 98 kls estou obesa eu sei disto mas não consigo parar de comer as vzs penso pq ro comendo não tô com fome mas quando vejo já se foi um monte de sorvete ,doces ,salgados o que tiver ao meu alcance depois sofro com isto fico pensando pq comi isto dói daí como mais ainda ,as vzs queria estar sozinha longe e sem nada p comer pq aí sim ou morreria de fome ou ninguém me via e ficava apontando a gorda ou falando nossa era tão magrinha tão bonita como ficou deste jeito isso dói demais sei q não tem solução p mim pq além de gorda sou pobre mas muito obrigada pelo artigo foi bom ler ele .

    Responder
    • Olá Rosenita, como vai?
      Agradecemos seu comentário em nosso Blog. 😉
      Você conhece o “Efeito Sophie no Comer Emocional”? É um curso online que te mostra o que é comer emocional e suas várias formas. Além de explicar de onde vem a fome emocional e dar dicas, ferramentas e práticas para você identificar os seus gatilhos e refletir sobre os seus comportamentos.
      Para mais informações, você pode acessar o link: https://sophiederam.com/br/efeito-sophie-no-comer-emocional/
      Lembrando que o acompanhamento presencial com o profissional de saúde é sempre importante. ?
      Abraços,
      Nathália – Equipe Sophie

  • Olá, eu tenho muita ansiedade e sempre no período antes da minhas menstruação fica uma mistura muito louca de sentimentos e muita das vezes são ruins, e com eles vem a compulsão eu como muito principalmente quando estou triste e então fico mais triste ainda por não ter conseguido me controlar, enfim, eu tenho a autoestima baixissíma, e faço dietas rígidas, como comer apenas um biscoito por dia e etc, me sinto muito mal com essa situação.

    Responder
    • Olá Sun, tudo bem?
      Você conhece o “Efeito Sophie no Comer Emocional”? É um curso online que te mostra o que é comer emocional e suas várias formas. Além de explicar de onde vem a fome emocional e dar dicas, ferramentas e práticas para você identificar os seus gatilhos e refletir sobre os seus comportamentos.
      Para mais informações, acesse: https://sophiederam.com/br/efeito-sophie-no-comer-emocional/
      Lembrando que o acompanhamento presencial com o profissional de saúde é sempre importante. ?
      Um abraço, querida.
      Nathália – Equipe Sophie

  • Vera Regina Lomba
    11 de março de 2019 1:39 pm

    Estou numa fase de compulcao. Tenho 66 anos e tenho todos esses anos de compulsão ou não compulcao.
    Eu e altamente como você disse não estou com fome e nem sei o que comer mas vou a cozinha buscar ajuda e como qualquer coisa. Isso várias vezes por dia. Quando era jovem quando acontecia a compulcao me trancava em cada. Já faz tempo que isso acabou. Mas veio outro medo. Diabetes, triglicerídeos,etc. 1959,,c seis anos já fui ao médico que mandou em comer margarina, dietil,remédio Bulemim.E aí emagrecia. E assim foi toda a minha vida .Sempre procurando médicos que sempre me receitaram remédio.Estive em SPAs. Tudo funcionava muito bem para mim.Ficava magra. Mas tudo voltava. Até que depois dos sessenta não consigo mais emagrecer. Se já fui ao psiquiatra? Já ,me trato há muitos anos.Quando descobriram que eu era bipolar e me tratando com os remédios para isso não tive mais as crises de euforia que me faziam perder peso.

    Responder
    • Olá Vera, tudo bem?
      Primeiramente, agradecemos por dividir esse depoimento conosco. Compreendemos o quão difícil é para você.
      Você conhece o “Efeito Sophie no Comer Emocional? É um programa online que te mostra o que é comer emocional e suas várias formas. Além de explicar de onde vem a fome emocional e dar dicas, ferramentas e práticas para você identificar os seus gatilhos e refletir sobre os seus comportamentos.
      Para mais informações, acesse: https://sophiederam.com/br/efeito-sophie-no-comer-emocional/
      Lembrando que o acompanhamento presencial com o profissional de saúde é sempre importante. 😉
      Um abraço, querida.
      Nathália – Equipe Sophie

  • Obrigada pelo texto, vou tentar seguir as dicas. Pois esta dificil demais. Eu quero comer o tempo todo, mastigar…

    Responder
    • Olá Ingrid, tudo bem?
      Ficamos felizes em saber que gostou do texto! 😉
      Seria interessante entender o motivo de você querer “comer o tempo todo”, talvez seja por uma questão emocional.
      Você conhece o “Efeito Sophie no Comer Emocional? É um programa online que te mostra o que é comer emocional e suas várias formas. Além de explicar de onde vem a fome emocional e dar dicas, ferramentas e práticas para você identificar os seus gatilhos e refletir sobre os seus comportamentos.
      Para mais informações, acesse: https://sophiederam.com/br/efeito-sophie-no-comer-emocional/
      Um abraço,
      Nathália – Equipe Sophie

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Para você
Dra Sophie Deram

Consultas, cursos, palestras … Conheça melhor a Dra Sophie e o que pode fazer para você.

Artigos Relacionados