Comportamento Alimentar

O que é bulimia? Conheça os sintomas, tratamento e causas

Comer, comer, comer, até passar mal, e depois sentir um grande arrependimento por isso, uma vontade imensa de simplesmente se livrar de todas as calorias ingeridas. Se você procura saber o que é bulimia, seus sintomas e tratamento, já pode imaginar o quão sofrida é a vida de quem enfrenta esse transtorno alimentar.

Primeiro: o que é bulimia nervosa de fato?

A bulimia nervosa é classificada pelo manual DSM-5 Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders como o ato de comer, em episódios recorrentes, em quantidades de comida muito maior do que a maioria das pessoas comeria num período similar de tempo
e com sensação controle. A diferença desta doença para a compulsão alimentar é que o bulímico se pune por meio de comportamentos compensatórios, com o objetivo de se livrar dos excessos.
Com isso, pode adotar hábitos como:

  • forçar o próprio vômito (em alguns casos, várias vezes por dia);
  • usar laxantes, diuréticos ou inibidores de apetite;
  • fazer atividade física em excesso;
  • se submeter a longos períodos de jejum ou dietas super restritivas

Essa combinação de compulsão + compensação é o que chamamos de “episódios bulímicos”.
Nesse artigo, vamos entender um pouco mais sobre como esse distúrbio começa, como se manifesta e que tipo de tratamento é mais indicado. Além de saber o que é bulimia, sintomas e tratamento, você também saberá como pode ajudar alguém que está enfrentando o problema.

O que é bulimia: causas

Assim como os outros distúrbios alimentares, não existe uma causa única para a bulimia. Geralmente, é uma combinação de fatores que podem envolver condições psicológicas, traumas, histórico familiar e até mesmo predisposição genética, entre outros.
O que nós, profissionais da saúde, estamos bastante cientes, é que o meio ambiente em que a pessoa vive também conta muito. Se convive em uma atmosfera em que existe uma preocupação excessiva com o corpo, e uma busca incessante pela magreza, a chance de se cobrar mais é muito maior.
Foi observado em vários estudos que quase todo transtorno alimentar começa com uma dieta restritiva, e infelizmente é realmente isso que vejo no meu dia-a-dia: a pressão social para entrar no padrão de beleza magro está adoecendo as pessoas e aumentando os índices de transtornos alimentares.
Eu sou contra fazer dietas restritivas e escrevi um livro sobre isso: “O Peso das Dietas”. Após qualquer processo de restrição alimentar ou calórico no intuito de emagrecer, você pode voltar a engordar, ganhando um peso na balança ou até mesmo pode acabar ganhando “um peso” na cabeça. Quer entender melhor sobre isso? Veja esse vídeo do meu canal (aproveita e se inscreva para não perder nenhuma novidade):

É importante saber disso para prestar atenção nos gatilhos que estão nos cercando o tempo todo. E agora que você já sabe disso, e já entendeu o que é bulimia, vamos falar de sintomas e tratamento.

O que é bulimia: sintomas e tratamento

Vamos começar com os sintomas físicos, que podem trazer comprometimentos sérios à saúde. Os episódios bulímicos podem gerar:

  • inflamação crônica e dor de garganta;
  • inchaço das glândulas salivares, no pescoço e na área da mandíbula;
  • desgaste no esmalte dentário e dentes cada vez mais sensíveis e em decomposição, como consequência da exposição ao ácido do estômago;
  • refluxo ácido e outros problemas gastrointestinais;
  • irritação intestinal pelo uso excessivo de laxantes;
  • desidratação pelo hábito de vomitar e desequilíbrio eletrolítico (níveis muito baixos ou muito altos de sódio, cálcio, potássio e outros minerais), que podem causar derrame ou ataque cardíaco (*).

E os sintomas psicológicos?

Estes não agridem o corpo, mas trazem um sofrimento tão grande quanto. Os episódios bulímicos geralmente são carregados de culpa e vergonha, e muitas vezes a pessoa come escondido por conta dessa sensação.
O medo de engordar é um fantasma constante na vida do paciente que sofre de bulimia, e a preocupação com a imagem corporal e a busca pela perfeição acabam virando uma inesgotável fonte de estresse. A sensação de insegurança e baixa autoestima fazem com que a pessoa se sinta cada vez mais fraca e impotente.
Isso muitas vezes também gera consequências na vida social, porque quem sofre de bulimia pode passar a evitar eventos que envolvam comida e, assim, começar a se isolar.
Resumindo, esse transtorno traz uma angústia muito grande. Por isso, acho cada vez mais importante debatermos o que é bulimia, seus sintomas e tratamento, para divulgar sobre a doença e desmistificar o assunto para ajudar a prevenir o quadro.
Uma vez instaurado, é possível tratar a partir de um acompanhamento multidisciplinar, com nutricionistas, psicólogos e psiquiatras. Quando o diagnóstico é feito precocemente, a combinação de uma reeducação alimentar a uma reorganização do comportamento diante da comida gera resultados satisfatórios. Porém, os casos mais severos podem exigir o uso de medicação.

Como saber se tenho bulimia?

Um dos critérios para o diagnóstico é a frequência dos episódios bulímicos – se apareceram pelo menos uma vez por semana nos últimos três meses, é sinal de alerta.
Mas vale ressaltar que só um médico psiquiatra ou um profissional especializado pode fazer essa avaliação, então, se você se identifica com um ou mais dos sintomas listados neste artigo, não hesite em procurar ajuda. Sua saúde é mais importante do que tudo!

Como ajudar alguém com bulimia?

Agora que você já sabe o que é bulimia, sintomas e tratamento, que tal prestar atenção se alguém próximo de você não está passando por esse problema e oferecer apoio?
Nem sempre é fácil descobrir que alguém está enfrentando essa batalha, porque os episódios bulímicos acontecem quando ninguém está vendo. Além disso, ao contrário da anorexia nervosa, a pessoa pode manter o peso normal ou até apresentar sobrepeso.
Muitos têm vergonha de falar sobre o assunto ou de procurar ajuda. Então, se você desconfia que um filho, um familiar ou um amigo próximo está indo por esse caminho, esteja atento.
Se abra para conversar sem julgamentos, e o ajude a encontrar um nutricionista, psicólogo ou psiquiatra especializado. Vale também dizer que o tratamento geralmente é eficaz e, na maioria dos casos, ajuda a pessoa a fazer as pazes com a comida e finalmente sair do ciclo de compulsão e punição ao qual vem se impondo.
Ajude-o a lembrar que comer de forma saudável não tem a ver só com nutrientes, mas também com a habilidade de comer de tudo, com moderação, e encarando o ato de comer não como um sofrimento, mas como um momento de alegria para dividir com as pessoas que mais amamos.
Bon appétit!
(*) Sintomas listados pelo National Institute of Mental Health (NIMH)
Agora que você já sabe o que é bulimia, os sintomas e tratamentos, separei outros artigos que separei para você:

Você já conhece o programa online Efeito Sophie? É um programa para fazer as pazes com a comida e o corpo com vídeo aulas, materiais e atividades para você colocar em prática no dia a dia.
Eu não falo sobre nenhum tipo de dieta ou restrição “milagrosa” nesse programa, minha missão é você voltar a ter equilíbrio na sua alimentação sem estresses e culpa. Comer deve ser um ato de prazer!
É possível ter um peso saudável comendo de tudo (mas não tudo)! Seguindo as dicas, você irá encontrar um caminho mais leve e que gradualmente (no seu tempo), te ajudará a chegar no seu peso saudável.
Vamos juntos nessa? Se inscreva no programa online Efeito Sophie!
E lembre-se, o programa não substitui um tratamento médico. Se você suspeita estar passando por episódios bulímicos, aconselho que procure um médico para um diagnóstico preciso, combinado?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Para você
Curso online - Efeito Sophie no Comer Emocional

Vontade de comer doces no final do dia?
Conheça os vários tipos de fome e saiba lidar melhor com a fome emocional, aquela que te faz querer comer muitos doces quando chega o final do dia.

Cursos e programas para você

Descubra uma nova abordagem da sua alimentação e mude sua vida com essa metodologia aplicada em 3 cursos especiais.

É colega de profissão?

Descubra uma nova abordagem da nutrição e mude seu atendimento a pacientes.

Artigos Relacionados

Menu