A fome é uma necessidade fisiológica, é um sinal que seu organismo manda dizendo que precisa de alimento (combustível) para te manter estável. E, quanto maior for a fome, mais fortes serão os sinais emitidos. A barriga e a cabeça podem doer, o humor fica alterado, os pensamentos mais lentos, os reflexos menos ágeis, a visão pode ficar mais turva e você pode até desmaiar. Consegue distinguir a vontade de comer da fome? Existe muita diferença entre elas e, muitas vezes, confundimos uma com a outra.

Já a vontade de comer, na maioria das vezes, é um estímulo mais psicológico, geralmente essa vontade é reflexo de algum momento entediante ou até mesmo festivo de nossas vidas. Isso ocorre em situações específicas, quando nosso corpo apresenta alguma deficiência. Nossa cultura associa muito o ato de comer com momentos da vida, comemos para comemorar, quando saímos com amigos, se estamos entediados, tristes, etc. É nessa hora que devemos prestar atenção se o que estamos sentido é fome ou somente confundindo os sentimentos.

É preciso entender a origem da vontade de comer

Agora, quando a vontade vier, é preciso analisar a situação:

  • Será que estou com fome? Se sim, coma respeitando sua fome e focando na qualidade, sem comer só o que dá vontade!
  • Será que o que eu quero isso mesmo? Vai valer a pena comer isso agora, sendo que daqui a pouco eu já vou almoçar/jantar?
  • Preciso mesmo desse alimento agora ou será que somente estou entediado, ou até mesmo com sede?
    Muitas vezes sentimos vontade de comer quando na verdade estamos com sede ou entediados, comer pode ser um passatempo se feito sem atenção.

Se depois de feita essa pequena análise for constatado que você realmente quer comer determinado alimento, então coma, com prazer, com calma, sem culpa, sem neuras e aproveite o momento. O alimento em si não te fará mal algum, mas o que você sentir por ele enquanto come ou depois de comer faz toda a diferença.

O corpo humano é muito complexo e precisa de atenção. Por isso é tão importante nos conectarmos novamente aos sinais que ele emite. A humanidade está cada dia mais desconectada de seus corpos, realizando as tarefas e vivendo a vida no automático, e isso só tem gerado prejuízos. Uma vida vivida com atenção é uma vida mais plena.

Bon appétit! Com prazer e sem culpa 😉

Você já é capaz de diferenciar a fome da vontade de comer? Em todo caso, consultar um nutricionista pode te ajudar a entender a fome e melhorar sua relação com a comida. Veja também:

Que tal conhecer o meu programa online Efeito Sophie no Comer Emocional? Ele foi pensado para te ajudar a descobrir os gatilhos do seu comer emocional e te ensinar passos simples para diminuir ou até eliminar esse comportamento. Mude a sua relação com a comida e viva melhor. Saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *