Ver o ponteiro da balança diminuir é o desejo de 90% das pessoas que me procuram no consultório. E é bastante amplo o leque de soluções que a maior parte dos pacientes trazem até mim: sucos naturais para emagrecer, dietas detox, dietas sem carboidratos, jejum intermitente, alimentos milagrosos.


Sinto muito em decepcionar quem coloca tanta expectativa em torno destas aparentes soluções. Mas a realidade é que não existe atalho para o emagrecimento rápido, por isso insisto tanto para que as pessoas mudem a forma como se relacionam com a comida.

Com relação aos sucos naturais para emagrecer, especificamente, não posso negar, eles têm seu mérito. São naturais!

No entanto, digo e repito que não há alimento no mundo que engorde ou emagreça. Não existe vilão ou mocinho quando o assunto é alimentação. O que existe é moderação e respeito à fome e à saciedade. Até fast food e chocolate são permitidos dentro de uma alimentação equilibrada.

Dito isso, fica mais fácil enxergar que não é somente o fato de trocar refrigerante por suco que vai fazer diferença na medida da sua cintura, e sim, como está a sua alimentação de um modo geral.

Claro que é melhor tomar algo natural do que industrializado, mas sucos em excesso não são tão interessantes.

Em se tratando de líquidos, acho importante voltar a falar sobre o conceito de saciedade (o sinal que faz parar de comer). Beber alimentos pode de fato enganar a fome. Mas não traz a mesma sensação de saciedade do que a proporcionada pela mastigação. Com isso, há o risco de se tomar demais – bem mais do que o corpo realmente precisa.

Em geral, sucos naturais para emagrecer também apresentam uma quantidade menor de fibras do que se os ingredientes utilizados fossem consumidos em seu estado sólido.

Portanto, de um modo geral: beba água. E prefira comer os alimentos, não processar e tomar em forma líquida: Não beba seus alimentos. Se for consumir suco, priorize os que levam alimentos in natura, evite o excesso de açúcar e tente variar a escolha dos ingredientes, para dar ao seu corpo uma oferta mais rica de nutrientes.

Sucos naturais para emagrecer: reeduque seu paladar

Outra dica que eu gostaria de dar é a reprogramação gradativa do seu paladar. Se você está muito acostumado a tomar refrigerante todos os dias, por exemplo, comece a prestar atenção, diminuir o consumo e passar a tomar dia sim, dia não. Em pouco tempo estará diminuindo o consumo para “ocasionalmente”.

O mesmo acontece com o uso excessivo de sal, de açúcar e, por que não, dos sucos naturais para emagrecer? Sim, porque muita gente encara como uma “missão” tomar este tipo de bebida todos os dias no café da manhã, ou depois de uma refeição pesada, que seja.

Tire este tipo de obrigação da sua vida. Acostume-se a tomar mais água e, com o tempo, o seu corpo vai começar a se desabituar do desejo de açúcar em excesso, dos refrigerantes e sucos que você toma “no automático”, sem se perguntar se efetivamente está com vontade ou se está bebendo só porque acredita que isso é o que vai te ajudar a emagrecer.

O corpo é inteligente. Não tente enganá-lo!

Outra coisa que eu costumo falar bastante para os meus pacientes é que o corpo tem uma capacidade maravilhosa de se adaptar. Confie nele e volte a escutá-lo com carinho.

As pessoas que ficam obcecadas por sucos naturais para emagrecer, dietas restritivas, suplementos que prometem “enganar” a fome ou coisas do tipo, se esquecem de ouvir o que o corpo realmente quer.

Se esquecem de ouvir a própria fome. Às vezes, acham que um suco pode substituir uma refeição, mas o corpo vai entender isso como um estado de alerta: “opa, não tem comida, estamos em restrição”, e vai acabar sentindo estresse. O efeito desejado – emagrecer – não vai acontecer necessariamente, pode ocorrer até mesmo o contrário; o desaceleramento do metabolismo.

Não estou dizendo que os sucos, quando consumidos com moderação, fazem mal para a saúde. Só estou reforçando, mais uma vez, que eles não fazem milagres se não vierem acompanhados de uma consciência alimentar plena. Cuidado com os excessos!

Se você estiver conectado com seu corpo, ele vai se adaptar em função do que você está comendo e você vai ter uma relação mais tranquila com seus desejos por doce, gordura e outros alimentos tidos como “vilões”. Neste cenário, os sucos naturais para emagrecer entram como um complemento, não como um elixir do emagrecimento ou como uma obrigação diária.

Vale ressaltar que alimentos não são só calorias, embora a nutrição tenha simplificado dessa forma por muitos e muitos anos. Alimento é informação: contém nutrientes e compostos bioativos que exercem um papel fundamental no nosso metabolismo.

Se você quer fazer as pazes com seu corpo e sobretudo com a comida, comece a olhar de forma mais ampla para os alimentos.

Pode tomar sucos naturais para emagrecer? Pode! Mas também é preciso comer comida! Ou seja, dar preferência aos alimentos in natura em sua forma sólida – cheínha de fibras! Diminuir os ultraprocessados e tomar, sempre que possível, água no lugar de outras bebidas. Esse é o único “milagre” capaz de botar o nosso corpo para funcionar em sua plenitude.

Que tal conhecer meu método Efeito Sophie, que ensina a transformar sua relação com a comida e a voltar a escutar os sinais do seu corpo? São seis semanas com vídeos e materiais que vão explicar sobre hábitos alimentares, e como recuperar o prazer de comer. Saiba mais!

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *