Cada vez mais lemos e ouvimos sobre como dietas restritivas estão fadadas ao fracasso, não é mesmo?

Isso porque diversos estudos (e a minha própria experiência profissional) nos mostram dados alarmantes sobre esse insucesso.

Por esta razão, cada vez mais profissionais utilizam de um plano alimentar para emagrecer para aqueles que procuram orientações para perda de peso sem dieta.

Um plano alimentar para emagrecer não é uma dieta! Ele é uma ferramenta utilizada para auxiliar a reconectarmos com o nosso corpo.

Por exemplo, é possível desenvolver metodologias para sentirmos os sinais de fome e saciedade, compreender as motivações que nos fazem escolher determinados alimentos, facilitar a mudança de hábitos alimentares e outras estratégias que melhoram nossa relação com  a comida!

Por isso, nesse post separei 6 dicas para você ficar atento sobre como um plano alimentar deve se encaixar na sua rotina.

1- Primeiro, fique atento!

Qualquer plano deve ser individualizado! Muitas vezes um chamado plano alimentar para emagrecer nada mais é que um novo termo para dieta ou regime!

2- Segundo, não existe fórmula mágica

Um plano alimentar para emagrecer deve ser elaborado considerando, primeiramente, uma melhora na qualidade da nossa alimentação.

É importante que seja respeitada os gostos, a cultura, religião e os aspectos metabólicos de cada pessoa, por exemplo.

3- Terceiro, é necessário entender a nossa relação com a comida!

Para aqueles que buscam um plano alimentar para emagrecer, é sempre bom parar e refletir: Como é (ou como está) sua relação com a comida?

Pergunte-se:

  • Eu consigo identificar meus sinais de fome e saciedade?
  • Eu consigo planejar minhas refeições ao longo do dia?
  • Eu tenho exageros ou compulsões com frequência?
  • Eu como com atenção?
  • Gatilhos emocionais (ansiedade, medo, frustrações, entre outros), tédio, ou procrastinação me fazem comer, mesmo sem ter fome?
  • Eu tenho crenças (como alimentos permitidos e proibidos) que me fazem restringir ou ter medo de alguns alimentos?
  • Eu tenho medo de começar a comer e não conseguir mais parar?
  • Na minha alimentação cotidiana, tenho o costume de incluir diferentes grupos alimentares?
  • Eu sou responsável pela minha alimentação ou contribuo de alguma forma com ela?

Essas são algumas questões que devemos refletir quando procuramos um plano alimentar para emagrecer. Cada um desses exemplos impacta de diferentes formas em nossa alimentação.

Um bom plano alimentar para emagrecer deve conter estratégias para cada uma dessas situações!

Assim, a mudança da nossa relação com a comida será sustentável e a perda de peso pode ser uma consequência desse processo, respeitando os sinais de fome e saciedade e também as nossas vontades.

Entender esses sinais são o grande segredo para ter uma relação mais tranquila com a comida, sem estresses e culpa. Por ver constantemente que várias pessoas lidam com esse desafio diariamente, eu criei o programa online Efeito Sophie.

Através de vídeos e materiais online você poderá resgatar esse equilíbrio e voltar a ter prazer em comer. Respeitando seu próprio ritmo, você terá resultados graduais e duradouros. Vamos juntos resgatar o prazer de comer? Conheça agora o programa online Efeito Sophie.

4- Quarto, planeje-se!

O plano alimentar para emagrecer, como o próprio nome diz, deve ser bem planejado, pois deve ser possível e sustentável! Alguns pontos importantes são:

  • Principalmente nas maiores refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar), procure incluir diferentes grupos alimentares;
  • Deixe disponíveis opções de frutas, verduras e legumes! Após as compras, tire alguns minutos para higienizar e pré-preparar estes alimentos. Assim, quando bater a fominha você terá algumas opções à mão e poderá diversificar a sua refeição;
  • Prefira alimentos in natura e minimamente processados! Não é proibido comer alimentos industrializados, processados ou ultra processados. Eles apenas não devem ser a base da sua alimentação;
  • Respeite os sinais de fome. Quando sentimos e respeitamos esses sinais fica mais fácil selecionar os alimentos durante as refeições;
  • Procure comer com atenção! Evite distrações durante as refeições, assim você mastigará melhor, sentirá mais prazer e os sinais de saciedade ficarão mais perceptíveis;
  • Se você já cozinha, ótimo! Mas se você não cozinha, procure fazer algumas experiências. Hoje é possível contar com uma série de recursos para começar a se aventurar na cozinha como vídeos, livros, aplicativos;
  • Hidrate-se ao longo dia! Se você não tem o hábito de beber água você pode criar alertas e lembretes, baixar aplicativos no celular ou pedir para alguém lembrá-lo. Mas se você não gosta de água, prove águas aromatizadas com cascas de frutas e ervas frescas, por exemplo! Essa pode ser uma boa opção nesses casos;

5- Quinto, movimente-se!

Um plano alimentar para emagrecer também deve considerar as nossas atividades diárias.

Muitas pessoas acreditam que ser ativo significa ter que praticar exercícios físicos pesados, ir à academia, estar matriculado em aulas de dança, lutas, pilates, crossfit… Mas não é bem assim, sabia?

É claro que se você gostar, essas práticas podem ser planejadas e incluídas, no entanto, pequenas mudanças no dia-a-dia já contribuem bastante! Por exemplo:

  • Programe-se para fazer compras em feiras e mercados próximos a sua casa e leve seu carrinho, assim você poderá ir e voltar caminhando (e ainda ajudar a natureza!);
  • Sempre que possível, utilize escadas para subir ou descer alguns andares;
  • Quando possível, prefira se deslocar a pé, em transportes públicos e até mesmo em bicicletas;
  • Caso trabalhe sentado, de tempos em tempos, levante-se, faça um pequeno alongamento e ande um pouco (mesmo que seja só um pouquinho);
  • Organize a sua casa, seu quarto, banheiro, escritório ou outros espaços que conviva. Não precisa organizar tudo de uma vez, tenha esse hábito no seu dia-a-dia;
  • Tire algum tempo do seu dia para você! Procure um hobbie, medite, tenha atividades prazerosas e inclua na sua rotina;
  • Se você gostar, faça uma lista com suas músicas preferidas, aproveite e dance da forma que seu corpo se sentir mais confortável!
  • Cuide do seu corpo, trate-o com compaixão!

6- Sexto, durma!!

Isso mesmo! Muitas vezes negligenciamos nossas horas de sono, mas este é um momento muito importante para o corpo relaxar e se reestabelecer!

Qualquer que seja o plano alimentar para emagrecer não se esqueça de dormir a quantidade de horas necessária para o seu corpo!

Ah, acho que vale um reforço: Dietas restritivas não são as melhores opções!

Eu digo em alto e bom som: não faça dietas! Quer entender porquê? Veja esse vídeo do meu canal:

Procure ajuda de profissionais que te possibilitem fazer as pazes com a comida, com seu corpo e que facilitem as mudanças que podem ser necessárias nesse processo. E viva melhor!

Bon appétit!

Agora que você já entendeu como o plano alimentar para emagrecer se encaixa na sua rotina, veja também esses outros artigos que separei para você:

E você, o que tem feito para ter uma alimentação tranquila e saudável? Compartilhe comigo aqui no campo de comentários abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *