De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a adolescência acontece dos 10 aos 19 anos de idade, e o “jovem” tem de 10 até 24 anos. Essa fase é caracterizada por uma fase de intensas transformações físicas, comportamentais e psicológicas.

Durante esse período, a alimentação saudável para jovens requer muita atenção, pois as necessidades nutricionais de macro e micronutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais) encontram-se aumentadas devido aos eventos da puberdade e ao estirão de crescimento.

Então, é um período que requer cuidados, já que vários fatores (psicológicos, culturais e socioeconômicos) começam a interferir na escolha alimentar do jovem.

Nessa fase, o jovem está formando sua identidade, e neste momento a sua alimentação influencia diretamente na maneira como ele é visto pelos colegas e como ele se vê no mundo.

Por isso, é muito importante que a introdução alimentar, no início da vida, e a alimentação durante a infância tenham sido tranquilas e variadas, pois agora será mais difícil para o jovem modificar seu paladar.

O alto consumo de lanches com alimentos ultraprocessados em sua composição, ricos em calorias, açúcares, gorduras e sódio (comuns nessa fase) e o grande consumo de bebidas doces afetam diretamente a saúde deles.

A alimentação saudável para jovens deve ser uma extensão da alimentação de todos nós. Seja criança ou adolescente, é importante ressaltar que os adultos são seus exemplos, por isso, muitas vezes é preciso olhar para os hábitos da família como um todo.

A alimentação saudável para jovens deve ser baseada nas seguintes dicas:

Se estava buscando dicas efetivas para colocar em prática a alimentação saudável para jovens, a espera acabou.

Vamos a cada uma delas agora!

Dica#1: Dar preferência para uma alimentação bem variada

Uma alimentação saudável para jovens inclui todos os grupos alimentares.

Além disso, o jovem deve se hidratar de preferência com água e diminuir o consumo de refrigerantes, sucos artificiais, balas, salgadinhos e outras guloseimas.

Mostre a ele pelo exemplo que comer bem não precisa ser complicado nem caro!

Uma boa tática seria não estocar esses tipos de alimentos em casa, deixando para comprar somente ocasionalmente ou no momento que der vontade.

Dica#2:  Estabelecer o diálogo

É muito importante conversar com o jovem, orientando sobre a importância de uma boa alimentação e como fazer melhores escolhas quando estiver em alguma lanchonete, ou mesmo um supermercado, tendo um pouco de juízo sobre os rótulos.

O discurso deve ser positivo, com dicas de comer comer melhor e não menos.

Dica#3:  Preferir alimentos verdadeiros

Os alimentos verdadeiros são aqueles que você acha na feira ou nas alas frescas do supermercado. O consumo de frutas, legumes e verduras deve sempre ser incentivado, e assim como foi feito na infância, estes alimentos precisam ser apresentados de maneiras diferentes e inovadoras, saborosas, para atrair a atenção e o paladar do jovem.

Em uma alimentação saudável para jovens, a aceitação por este grupo alimentar deve ser feita de maneira natural e gradual, e levar o adolescente à feira e na cozinha são boas alternativas para ele entrar em contato com mais alimentos.

Convide-o para ajudar no preparo de alguma refeição, pois quanto mais nos conectamos com os alimentos, melhor fica nossa relação com a comida.

Já o consumo de frituras, bebidas doces e produtos ultraprocessados devem sempre ser desestimulado – mas sem terrorismo nutricional e sem culpa sendo oferecida a opção frescas, caseiras de preferência cozida e principalmente a assada.

Em certos momentos escolher uma preparação melhor trará benefícios!

Dica#4: Ter atenção com comportamentos de risco e dietas restritivas

É muito importante a família estar atenta e presente na vida do jovem, identificando fatores de risco nutricional como o fumo, ingestão de álcool e bebidas energéticos, poucas horas de sono.

Além disso, a família que busca a alimentação saudável para seus jovens deve observar se eles estão pulando refeições, evitando grupos alimentares ou optando por uma dieta vegetariana/vegana sem acompanhamento de um profissional ou adoção frequente de dietas milagrosas e alimentos para perder peso.

Dica#5: Ter um rotina saudável

É muito interessante que a família tenha uma rotina alimentar, com horários pré-determinados, sentando todos juntos à mesa e sem distrações como televisão, celulares e tablets.

O horário da refeição é ideal para colocar o papo em dia e estreitar os laços com o jovem.

Demonstre interesse em sua rotina, ouça suas histórias, tire suas dúvidas, e acima de tudo, respeite seus limites e sua privacidade.

Dica#6: Fazer atividade física

Estimule a atividade física, ajude o adolescente a encontrar uma atividade que ocupe seu tempo e o deixe feliz. Esportes são ótimas opções para aliviar o estresse, melhorar alongamento, corrigir postura, fortalecer a musculatura, etc.

Incentive-o a ser uma pessoa mais ativa, optando por andar mais a pé ou usar escadas convencionais, ao invés das rolantes. Não deixe a internet e eletroeletrônicos disponíveis a todo momento.

Combine momentos específicos do dia, desestimulando assim o sedentarismo.

Dica#7: beber água à vontade!

incentive o consumo de água!

Vale a pena comprar garrafinhas bonitas para transportar na escola e academia ou saborizar a água com frutas, hortelã, pepino e gengibre.

Ter autonomia na alimentação é algo saudável para os jovens também.

A alimentação saudável para jovens precisa de muita conversa e apoio, lembrando sempre que nessa fase o jovem está buscando autonomia e autenticidade, e que regras muito rígidas serão sempre encaradas como desafios a serem vencidos.

Para quem é jovem e busca melhorar a alimentação para melhorar a qualidade de vida, eu aconselho conhecer o meu programa online Efeito Sophie.

Nele, eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos e fórmulas mágicas de emagrecimento – até porque não acredito em nada disso.

Ao invés, eu vou te ajudar a identificar o seu comportamento e relacionamento diante da comida.

A minha missão é fazer com que você possa encarar a alimentação como algo prazeroso, sem estresses e muito menos culpa.

Com algumas dicas práticas, você poderá alcançar o SEU peso saudável, de forma gradual e duradoura.

Vamos juntos nessa?

Se inscreva e comece hoje mesmo o programa online Efeito Sophie!

Bon appétit!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *