À primeira vista, o tema “controle emocional” pode parecer algo um pouco descolado do universo da nutrição. Afinal, a maior parte dos assuntos sobre alimentação ainda estão muito ligados às dietas e aos métodos focados no objetivo de grande parte das pessoas hoje em dia: emagrecer.

Porém, o ser humano se nutre não só de alimentos, mas também de sentimentos. E se eu te disser que seu peso pode ter a ver com seu controle emocional? E digo mais: dentro da minha experiência, pude comprovar que o comportamento diante da comida é tão ou mais importante que a alimentação.

Venho falando isso sistematicamente porque vejo o que acontece na prática. Muitos pacientes chegam ao meu consultório com diversas questões emocionais ligadas à comida. É uma visão transtornada que se manifesta de muitas formas.

Alguns perderam a noção do que comer: têm medo de ingerir certos alimentos, porque acreditam que vão engordar. Outros já fizeram tantas dietas que já se esqueceram do que realmente gostam de comer. Isso sem falar nos que usam a comida como uma válvula de escape para descontar certas angústias, emoções ou insatisfações pessoais. Tudo isso é bastante comum!

Perceba que todas essas atitudes tem muito mais a ver com controle emocional do que com o ato de comer ou com o tipo de alimento que a pessoa está comendo. Por isso o equilíbrio interno é tão importante.

Sendo assim, antes de apostar em qualquer dieta ou método de emagrecimento, vale fazer um questionamento para avaliar como a comida está entrando na sua vida como recompensa para lidar com as dores, para se aliviar daqueles dias mais estressantes, de um chefe bravo, problemas financeiros ou relacionamentos de um modo geral. Pense nisso!

Veja também:

Controle emocional: é difícil, não impossível!

Todo mundo tem adversidades no dia a dia! Até mesmo as artistas e blogueiras famosas que mostram estar bem o tempo inteiro, sempre dispostas para malhar e comer coisas “saudáveis”. Não se sinta mal pensando que só você tem dificuldade para emagrecer, ou que não tem controle emocional para manter uma dieta ou rotina de academia.

Como nutricionista, não posso entrar na esfera psíquica, mas o que eu diria a princípio é: se você não está conseguindo encontrar este equilíbrio interior, não hesite em buscar ajuda profissional!

E com base na minha experiência, posso também dar algumas dicas de controle emocional que afetam diretamente as questões alimentares. Vamos lá!

O segredo não é restrição/dieta, mas procurar comer melhor. Conheça o Efeito Sophie!

Xô, estresse!

Tente aprender a lidar melhor com o estresse da sua vida, isso é fundamental para se recuperar o controle emocional. Uma boa dica é diminuir as cobranças consigo mesmo, especialmente com relação ao número que aparece na balança. Tire um pouco o foco do peso ou da parte estética, e pense na sua saúde. Ela está em dia? Se sim, sinta-se grato por isso! E lembre-se de manter seu check-up atualizado.

Escute a sua fome

Uma das grandes causas da perda do controle emocional é o medo que as pessoas têm da própria fome. As dietas restritivas aumentam essa pressão, e as pessoas passam a ver o momento de se alimentar como um grande problema. “Será que posso comer isso ou vou engordar?”; “Quantas calorias têm este prato?”; “Se eu comer um doce vou arruinar toda a dieta?”.

Este tipo de pensamento só nos traz mais descontrole diante da comida. Se você passar mais a ouvir seu corpo, e comer conforme suas necessidades – sem culpa e sem exagero -, essa ansiedade certamente vai diminuir!

Evite comer por motivos emocionais

Se recompensar com comida pelos problemas do dia a dia é um hábito bastante comum e tem até nome: fome emocional (para entender melhor esse conceito, clique aqui). Costumo dizer o seguinte: se você está triste, e come um chocolate porque acha que isso pode melhorar o seu dia, pode até sentir um prazer momentâneo. Mas e depois? O problema vai continuar lá e você vai se sentir culpado por ter comido. Concorda?

Então evite usar a comida como uma “muleta”. Se está triste, ligue para um amigo, passeie com seu cachorro. Se está cansado, descanse! Se está irritado, tome um banho quente, ouça uma música que você gosta. E deixe para comer o chocolate em um momento em que estiver tranquilo e com vontade! Que tal?

Pratique o Mindful Eating

Escrevi um artigo sobre a técnica do Mindful Eating, também conhecido como “comer consciente”, e acredito que essa é a principal ferramenta para retomar uma relação saudável e aprimorar o comportamento diante da comida. Entenda melhor essa técnica.

Para começar, tente ouvir mais os sinais de fome e saciedade – se está com fome, coma. Quando estiver satisfeito, pare de comer. Simples assim! Sinta mais o sabor dos alimentos e busque, sempre, o prazer ao comer. Assista aqui ao vídeo no qual entrevisto Paula Teixeira, médica e instrutora de Mindful Eating.

Tudo isso pode te ajudar a recuperar o seu controle emocional e ter uma relação mais gostosa com a comida! Não deixe de acreditar que é possível mudar. E se achar necessário, busque ajuda profissional!

Bon appétit!

Que tal conhecer meu método Efeito Sophie, que ensina a transformar sua relação com a comida e a voltar a escutar os sinais do seu corpo? São seis semanas com vídeos e materiais que vão explicar sobre hábitos alimentares, e como recuperar o prazer de comer. Saiba mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *