A sensação de fome no estômago vai muito além do barulhão na barriga: aparece de diversas formas e nem sempre estamos preparados para lidar com ela.

Ela pode se manifestar por meio de tontura, dor de cabeça, fraqueza, irritação, tremor, mal humor e de diversas outras maneiras.

Eu diria ainda que nem todos estão conscientes o suficiente para ouvir esse sinal e respeitá-lo, nutrindo o corpo quando ele pede por comida.

O que deveria ser algo simples, complicamos.

Vamos organizar melhor essa bagunça?

O que fazer com a sensação de fome no estômago?

Hoje em dia, sentir fome virou uma grande preocupação para muitas pessoas.

  • O que comer?
  • Que horas comer?
  • Em que quantidade?
  • Posso comer isso, ou “engorda”?

Essas são algumas das perguntas que incomodam as pessoas diante da sensação de fome no estômago.

Afinal, a cultura das dietas restritivas desencadeou nas pessoas um enorme medo de engordar.

Diante disso, ao invés de ouvir e entender o próprio corpo, muitos passam a seguir regras e crenças em torno do que consideram uma “alimentação saudável”.

E não para por aí – a confusão também se amplia para a parte psicológica!

Vejo muitos pacientes desorientados com relação ao que sentem.

Eles não têm clareza se é realmente uma sensação de fome no estômago (algo fisiológico) ou uma vontade pontual de comer alguma coisa, ou, ainda, uma necessidade de comer por motivos emocionais, isto é, por fome psicológica.

Se você não sabe ao certo o seu caso, esse é o primeiro passo para saber o que fazer com a sensação de fome no estômago.

Mesmo assim, vamos analisar algumas situações a seguir.

Qual a influência das dietas restritivas na sensação de fome no estômago?

Se você sente uma constante sensação de fome no estômago, pode estar comendo menos do que o seu corpo pede.

Essa reação é muito comum entre as pessoas que vivem fazendo dieta restritiva.

Quem come um número de calorias muito baixo ao longo do dia, passa por muitas privações.

Uma delas é eliminar um grupo alimentar inteiro (como carboidratos, por exemplo), o que pode aumentar a intensidade da sensação de fome ou de vontade de comer.

Isso acontece simplesmente porque o corpo não tem energia suficiente para cumprir suas funções.

E o resultado disso é: fome!

Posso ignorar a sensação de fome no estômago?!

Geralmente, quando o estômago ronca é porque está vazio e o “hormônio da fome” (a grelina) passa a ser secretado.

Quando você come, a atuação desse hormônio sai de cena e dá lugar à leptina. O principal papel desse hormônio é o controle da ingestão alimentar e o envio do sinal de saciedade. Então, diante da sensação de fome no estômago, não há outra saída a não ser comer.

E as dietas restritivas vão na contramão disso, atrapalhando essa noção de fome e saciedade. E quanto mais você ignorar os seus sinais internos, maior sua fome vai ficar. Desse modo, será mais difícil se controlar diante da comida.

A restrição leva à compulsão e diversos estudos demonstram que ela pode aumentar o apetite, ou seja, a sensação de fome no estômago.

Como parar de brigar com a sensação de fome no estômago?!

É importante respeitar a sua fome e entender a sensação de fome no estômago. Não confunda com a vontade pontual que às vezes sentimos de algumas coisas, que pode ser algo passageiro. Fome física não é passageira.

É preciso tomar cuidado também com qualquer outro sentimento, como tristeza, raiva, ansiedade, desânimo, cansaço, etc.

Eu explico melhor esse fenômeno no vídeo abaixo:

Se você está perdido, é interessante buscar a raiz do problema – com ajuda profissional, se for o caso – para entender por que vem descontando tudo na comida. Um histórico  de dietas restritivas pode causar uma grande bagunça frente às sensações de fome.

Procure um nutricionista, ele é o melhor profissional para te orientar quanto a isso e te ajudar a fazer as pazes com a comida. Conheça a rede de profissionais formados pelo meu curso de Nutricoach aqui.

Se finalmente concluir que a sensação de fome no estômago é algo físico mesmo, e você não sabe o que comer, em que quantidade comer, o melhor é sentar na mesa e comer COMIDA.

De qualquer forma, comece hoje mesmo a mandar para bem longe o medo desse sinal do seu corpo. Fome é um algo natural e saudável.

Aprenda a lidar com ele da melhor forma possível, tentando fazer as refeições principais com regularidade e qualidade, priorizando os alimentos verdadeiros e diminuindo o consumo dos ultraprocessados.

Procure comer de forma mais intuitiva, sem pressa, e sem exagero, seguindo os princípios da Alimentação Consciente (Mindful Eating).

Quanto mais você se conecta com seu corpo, mais você entende o tamanho da sua fome e respeita suas necessidades.

Logo, maior é a probabilidade de comer com moderação e prazer!

Bon appétit!

Ainda tem dúvidas?

Separamos algumas leituras relacionadas para você que quer saber mais sobre a sensação de fome no estômago:

Agora, um convite especial para você!

Se você busca melhorar sua alimentação para aprimorar sua qualidade de vida, eu aconselho que você conheça o meu programa online Efeito Sophie.

Nele, eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos e fórmulas mágicas de emagrecimento – até porque não acredito em nada disso.

Ao invés, eu vou te ajudar a identificar o seu comportamento e relacionamento diante da comida.

A minha missão é fazer com que você possa encarar a alimentação como algo prazeroso, sem estresses e muito menos culpa.

Com algumas dicas práticas, você poderá alcançar o SEU peso saudável, de forma gradual e duradoura.

Vamos juntos nessa?

Se inscreva e comece hoje mesmo o programa online Efeito Sophie!

15 thoughts on “Sem crise: saiba lidar com a sensação de fome no estômago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *