Outro dia, apresentei uma aula de nutrigenômica na Pós-graduação do Hospital Albert Einstein e pensei que esta ciência deveria ser mais divulgada ao público e não só aos profissionais de saúde. Para você entender o que é nutrigenômica, ela é a ciência que estuda como os alimentos “conversam” com nossos genes. É isso mesmo, você leu certo!

Antigamente, achava-se que nosso DNA era um material fixo e determinado para a vida inteira. Isso é verdade, mas esses genes fixos se expressam de maneiras diferentes no nosso metabolismo ao longo da vida. Esta expressão é muito sensível ao meio ambiente em que vivemos (alimentação, atividade física, estresse, poluição, etc…).

A alimentação é o principal fator ambiental que modula essa expressão

O poder do alimento é incrível. A qualidade da sua alimentação pode ligar ou desligar alguns genes e colocar o seu metabolismo em risco ou não, já que uma mudança de estilo de vida pode reverter algumas alterações do seu organismo.

Dois mil e quatrocentos anos atrás, Hipócrates teria dito: “que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”. Hoje, esta frase está explicada! Agora, cuidado ao ler “que seja seu ÚNICO remédio”, como já escutei falar.

Como a nutrigenômica ajuda a entender a relação homem x alimentação?

Essa nova ciência está demostrando com clareza que ninguém é igual e que também não podemos saber de maneira exata o que um indivíduo precisa para atingir a sua saúde máxima. Já que os conceitos de nossa nutrição foram baseados em populações grandes, precisamos revê-los com humildade.

A nutrição não é ciência exata, e a prática comum de impor regras rígidas aos pacientes está gerando estresse e terrorismo desnecessários.

Se você é nutricionista, ou profissional da área de saúde, e deseja fazer uma extensão do seu conhecimento, participe de nossos workshops.

Precisamos voltar ao bom senso de que não existem alimentos bons ou ruins, nem milagrosos. Uma alimentação saudável deve ser variada, equilibrada, comida com prazer e com atitudes adequadas, como por exemplo, comer sem culpa. O comportamento é tão importante quanto o nutriente!

Agora que você já compreendeu o que é nutrigenômica, não perca nossos demais conteúdos:

7 thoughts on “O que é nutrigenômica?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *