O que comer?

Como consumir mais comidas saudáveis e baratas?

Você já foi ao mercado e ficou surpreso com o preço dos alimentos? Ou acredita que comer saudável custa caro?

Em um certo ponto, a questão financeira pode, de fato, ser um obstáculo para uma alimentação saudável. Mas se eu te contar que existem maneiras de comer bem economizando?

Não acredita? Neste conteúdo vou te apresentar seis dicas de como consumir comidas saudáveis e baratas. 

Venha comigo e confira!!

O que é uma alimentação saudável?

Antes de conhecer as seis dicas para ter uma alimentação saudável e barata, é importante entender o que significa o “comer bem”. Basicamente é ter uma alimentação que contribua para a nossa saúde física e mental. Ou seja, podemos considerar que:

  • não é restritiva;
  • é variada, composta por todos os grupos de alimentos;
  • é baseada em comida caseira e fresca.

É importante entender também que uma alimentação saudável não está focada na perda de peso, mas sim em bons hábitos alimentares.

Alimente-se de maneira prazerosa e tenha um estilo de vida promotor de saúde, assim, atingirá um peso saudável, que é só seu. Além disso, não vá atrás de dietas ou restrições alimentares, essas ações estão na contramão do conceito de alimentação saudável.

No vídeo abaixo você entende o porquê. Aperte o play!

 

6 dicas para consumir mais comidas saudáveis e baratas

Agora que você já entendeu melhor o que é considerada uma alimentação saudável, vamos direto ao ponto: como consumir mais alimentos saudáveis sem pesar o bolso? 

Existem diversas maneiras para chegar a esse objetivo, mas seis se destacam. São elas:

  • prefira alimentos in natura e minimamente processados;
  • planeje suas compras;
  • prefira frutas, legumes e verduras da estação;
  • compre em feiras livres e de produtores locais;
  • cozinhe mais;
  • tenha uma horta.

Confira a seguir os detalhes de cada uma dessas dicas. 

1- Prefira alimentos in natura e minimamente processados

É comum acreditar que uma alimentação saudável e variada, baseada em alimentos in natura, ou comida fresca, é mais cara que os alimentos ultraprocessados.

Por exemplo: 1kg de carne, considerado um alimento in natura ou minimamente processado, é bem mais caro que um quilo de salsicha (alimento ultraprocessado). Comprar um refrigerante também pode ser bem mais barato do que adquirir frutas para fazer um suco. 

Isso pode acontecer porque a indústria alimentícia recebe incentivos fiscais e consegue produzir mais com um menor custo. De qualquer forma, é um barato que sai caro para a nossa saúde.

Além disso, de forma geral, não está confirmado que ter um padrão alimentar baseado em alimentos ultraprocessados seja realmente mais barato. Portanto, prefira os alimentos frescos!

 É preciso reivindicar a melhor qualidade dos alimentos industrializados, impostos sobre alimentos ultraprocessados e incentivos para os agricultores e produtores de alimentos in natura. Além de buscar outras formas de ter uma alimentação saudável e barata.

2- Planeje suas compras

Para consumir mais comidas saudáveis e baratas, tenha um bom planejamento. Escolha um dia da semana para verificar o que tem na sua despensa e geladeira e faça uma lista de compras com o que necessita para preparar as refeições da semana.

Compre apenas o que você sabe que vai usar. Assim, você economiza dinheiro e também evita desperdício. 

Quando for ao mercado, atenha-se à sua lista de compras e evite gastos não intencionais. Para ajudar nisso, não faça mercado  de barriga vazia. Isso contribui para que você adquira alimentos desnecessários e em quantidades exageradas.

3- Prefira frutas, legumes e verduras da estação

Frutas, legumes e verduras da estação geralmente têm mais nutrientes e melhor sabor quando comparados aos alimentos que não são da estação. O motivo é que elas apresentam maior oferta e facilidades na produção. 

São alimentos saudáveis e baratos que você pode comprar em quantidades maiores e congelar uma parte para utilizar em outras refeições.

4- Compre em feiras livres e de produtores locais

Os alimentos que encontramos nos grandes mercados geralmente têm custo maior em relação àqueles que encontramos nas feiras livres e adquirimos de produtores locais. Isso acontece porque o preço dos alimentos envolve muitas coisas, como o custo de embalagens e do transporte.

Busque feiras perto de você para comprar comidas saudáveis e baratas. Essa ação, além de incentivar o comércio local, traz um menor impacto para o meio ambiente.

5- Cozinhe mais

Cozinhar pode ser bem mais barato que comer fora. Já que nesse primeiro caso não pagamos pela mão de obra, pelo estabelecimento e tudo o mais que a experiência exige.

Além disso, criar o hábito de cozinhar mais em casa faz muito bem para a sua saúde. Pode até ser uma forma de meditar, sem falar que você tem mais consciência do que está indo para o seu prato.

Mas sabemos que o ato de cozinhar demanda tempo. Assim, em vez de preparar as refeições diariamente, escolha um dia para fazer a comida de toda a semana e congele os alimentos em porções. Prático, não?

6- Tenha uma horta

Uma horta, ainda que pequena, feita em casa ou mesmo em um apartamento, permite o consumo de alimentos a baixo custo. É uma ótima ideia para se alimentar de maneira saudável sem gastar nada.

Experimente cultivar vegetais como salsa, manjericão, coentro, hortelã e até mesmo frutas e legumes se você dispõe de um espaço maior. Lembre-se sempre que todas essas ações devem ter como objetivo a sua saúde e não ser vista apenas como uma forma de emagrecer de maneira saudável e barata.  

Saiba mais!

Quer entender mais sobre comidas saudáveis e baratas? Te convido a conhecer o meu curso online Efeito Sophie!

Nele, eu não vou falar sobre as últimas dietas da moda, alimentos milagrosos ou fórmulas mágicas de emagrecimento. Até porque não acredito em nada disso!

A minha missão é te ajudar a fazer as pazes com a comida e corpo, a identificar o seu comportamento e relacionamento diante da comida. Para que, enfim, você possa encarar a alimentação como algo prazeroso, sem estresses e muito menos culpa. 

Com algumas dicas práticas, sempre focando na sua saúde e no seu bem-estar, você poderá alcançar o SEU peso saudável, de forma gradual e duradoura. O peso é consequência da sua saúde.

Vamos juntos nessa? 

→ Se inscreva e comece hoje mesmo o curso online Efeito Sophie! ← 

Não é o melhor momento para fazer o curso? Não tem problema! Te convido a ler o livro O Peso das Dietas, assistir uma das minhas próximas palestras ou mesmo agendar uma consulta se precisar de um acompanhamento mais personalizado. 

Bon appétit!

Referência

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed., Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

Se gostou deste artigo sobre comidas saudáveis e baratas, provavelmente vai adorar ler estes posts que separei para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Para você
Curso online - Efeito Sophie no Comer Emocional

Vontade de comer doces no final do dia?
Conheça os vários tipos de fome e saiba lidar melhor com a fome emocional, aquela que te faz querer comer muitos doces quando chega o final do dia.

Cursos e programas para você

Descubra uma nova abordagem da sua alimentação e mude sua vida com essa metodologia aplicada em 3 cursos especiais.

É colega de profissão?

Descubra uma nova abordagem da nutrição e mude seu atendimento a pacientes.

Artigos Relacionados

Menu