Quem está na luta para perder peso geralmente vive à procura de alimentos que não engordam e saciam a fome.

Seria essa a fórmula mágica do emagrecimento?

Muitos acreditam que sim, e, nessa ilusão, acabam complicando algo que deveria ser mais simples e instintivo.

Sou uma nutricionista que acredita muito no poder do comportamento, por isso, trabalho bastante para desconstruir mitos que estão sendo propagados há muitos anos, como essa ideia de que algumas coisas têm o poder de nos fazer ficar mais magros.

É preciso entender que a nossa relação com a comida é um dos fatores que mais influenciam na nossa saúde e no nosso peso – não adianta seguir uma lista de regras, uma dieta super restritiva e teoricamente “impecável”, se você está passando fome e infeliz! Mais cedo ou mais tarde, vai voltar a comer em excesso e ganhar peso.

Por isso, se você busca neste artigo a resposta sobre alimentos que não engordam e saciam a fome já adianto que, sim, a saciedade tem a ver com os nutrientes que ingerimos.

Ao mesmo tempo, tem a ver com a forma como comemos, ou seja, nosso comportamento alimentar.

Como você come é tão importante quanto o que você come.

E até o final deste texto pretendo te ajudar a entender que a mudança de alguns hábitos (reeducação alimentar) pode ser muito útil para que você passe a compreender melhor o seu próprio sinal de saciedade.

Alimentos que não engordam e dão saciedade: isso existe?

Do ponto de vista nutricional, sabemos que fontes de proteínas (carnes, ovos, leite e derivados); de gordura (castanhas, azeite, óleos em geral, carnes vermelhas e leite integral) e todos os tipos de feijão, por exemplo, são alimentos que saciam.

Da mesma forma funcionam os alimentos que são ricos em fibras, como cereais integrais, frutas (sim! Veja quais frutas são ricas em proteínas), verduras e legumes.

Agora, é um erro dizer que existem alimentos que dão saciedade e não engordam. Porque também sabemos que, qualquer coisa, quando consumida em excesso, pode desencadear excesso de peso.

Sou defensora de uma alimentação equilibrada baseada, predominantemente, em comida de verdade, ou seja, alimentos in natura.

Entenda um pouco mais da minha definição alimentos verdadeiros, que se encaixam muito bem na categoria de alimentos que não engordam e saciam a fome:

E, de preferência, refeições saudáveis incluem comida fresca e caseira!

Não sou radical e não acho que as pessoas precisem tirar todos os alimentos ultraprocessados da alimentação, porque no mundo em que vivemos, sem tempo e cercados por estímulos por todo lado, isso é bem difícil.

Entretanto, seria interessante que as opções industrializadas entrassem com menos frequência na alimentação, porque, ao contrário da comida fresca, estes alimentos não trazem saciedade e podem aumentar o risco de engordar.

Se você vive com fome e mal consegue ouvir o seu sinal de saciedade, a minha primeira orientação é: procure fazer as refeições principais com qualidade, variedade regularidade.

Essa tríade é poderosa na prevenção à obesidade e vai te ajudar a equilibrar seu apetite.

Abandone a crença de que existem alimentos que não engordam e dão saciedade. No lugar disso, procure rever a qualidade do que vai no seu prato, e, além disso, sua relação com a comida.

Vamos falar de comportamento?

Manter uma relação tranquila com a comida é tão importante quanto a qualidade do que você come. Por isso, quero falar da importância do comportamento e vou usar um exemplo prático para isso.

Digamos que você está numa dieta restritiva que proíba o consumo de carboidrato. Você faz um prato no almoço com salada e um filé de frango, mas, na verdade, está pensando em arroz e feijão.

Você pode até se sentir saciado no momento, mas provavelmente vai ter fome rapidamente e vai terminar o dia com um risco de descontrole maior em torno da comida.

Não seria melhor ouvir o seu corpo e comer o que tem vontade, de forma moderada, do que depois se descontrolar e comer todo o carboidrato do mundo quando acabar a tal dieta?

É justamente esse tipo de consciência que ajudo meus alunas e alunos a desenvolver durante o meuprograma online Efeito Sophie, saiba mais aqui e inscreva-se!

Então, no lugar de procurar alimentos que não engordam e saciam a fome, procure entender a sua fome.

Permita-se comer as coisas que têm vontade, com bom senso e sem gula, pois restringir demais pode fazer você comer em excesso mais tarde.

Se você está nessa busca, não deixe de ler meu artigo sobre Mindful Eating  (Alimentação Consciente) e procure mudar hábitos para comer de forma mais consciente, prestando atenção no momento e de fato aproveitando o sabor das coisas, sem se preocupar tanto com valor calórico, mas sim, com qualidade e com o seu paladar!

Atitudes como cozinhar a própria comida, arrumar uma mesa bem bonita e mastigar bem os alimentos podem fazer com que a saciedade chegue mais cedo.

Então, capriche no evento! Veja algumas dicas básicas abaixo para praticar o “comer consciente”:

Alimentos que não engordam não existem. E saciar a fome tem a ver não só com a fome física, mas também com o contexto social e psicológico que você está inserido.

Encontre seu equilíbrio e resgate o prazer de comer!

Bon appétit!

Agora que você já entendeu que não existem alimentos que não engordam e saciam a fome, separei para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *