Nutricoaching

Como fazer consulta nutricional para gestante?

Ao realizar uma consulta nutricional de gestante, o nutricionista deve:

  • Começar com uma boa anamnese nutricional;
  • Avaliar o peso da gestante, sem julgamentos;
  • Acolher a gestante;
  • Focar em uma alimentação de qualidade e sem restrições;
  • Orientar a gestante a ouvir seus sinais de fome e saciedade;
  • Buscar conhecimento.

Durante a gestação o corpo da mãe sofre diversas transformações fisiológicas, hormonais e metabólicas para abrigar e proporcionar um desenvolvimento adequado ao bebê.

Portanto, a alimentação é muito importante nesse ciclo de vida e uma consulta nutricional da gestante pode contribuir bastante com a saúde da mãe e do bebê, proporcionando uma gestação mais tranquila.

É importante que o nutricionista leve em consideração as particularidades do período da gestação e da gestante em si para um atendimento respeitoso e eficaz.

Para isso, trago aqui 6 dicas que podem guiar você durante a consulta nutricional da gestante.

Vamos lá?

Consulta nutricional da gestante: 6 dicas para aplicar no consultório

1 – Comece com uma boa anamnese nutricional

A anamnese nutricional diz respeito à história de vida da paciente. Ela deve conter informações gerais da pessoa atendida, queixas, exames, avaliação física, etc.

Tenho um modelo de anamnese nutricional que pode ajudar bastante na consulta nutricional da gestante. Clique na imagem para baixar:

A essas informações você pode adicionar outras de suma importância para a gestação, como a data da última menstruação e a semana gestacional, além de uma avaliação nutricional específica para gestante.

2 – Avalie o peso da gestante sem julgamentos

Por falar em avaliação nutricional da gestante, um dos elementos que devem estar incluídos nela, além do diário alimentar ou outro tipo de registro sobre a alimentação, é a altura e o peso.

Nesse momento, esses dois elementos são utilizados para o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) e o seu valor é analisado a partir de um gráfico de acompanhamento nutricional (ou gráfico de Atalah) para identificar se a gestante está com peso adequado, baixo peso, sobrepeso ou obesidade.

Como sabemos, o IMC não é o indicador mais fidedigno para avaliar a saúde, mas pode ajudar bastante na consulta nutricional da gestante, principalmente se considerarmos também os exames físicos, laboratoriais e a estimativa do peso do bebê verificada na ultrassonografia.

De qualquer forma, é bom lembrar que o peso é um elemento muito delicado para várias pessoas e pode ser ainda mais durante a gestação.

Por isso, em caso de baixo peso ou excesso de peso as causas devem ser bem investigadas e é importante conversar com a mãe sobre isso, fornecendo orientação nutricional para as gestantes de acordo com cada caso, sem julgá-las por estar ganhando peso demais ou por não estar adquirindo o peso esperado.

3 – Acolha a gestante

Para uma boa consulta nutricional da gestante, a paciente precisa sentir-se confortável. Isso tem relação com o modo como o profissional se comunica durante a consulta, criando vínculos, passando confiança e também demonstrando interesse pelo que a gestante fala, pelas suas dúvidas, anseios e preocupações.

Por outro lado, o acolhimento também diz respeito a uma comunicação não verbal, e inclui o próprio ambiente. Por isso, sugiro que torne o seu espaço de atendimento aconchegante, com cadeiras confortáveis e evite atrasos no atendimento.

4 – Foque em uma alimentação de qualidade e sem restrições

Essa dica pode ser óbvia para você, já que dietas restritivas não fazem bem para ninguém e muito menos para as gestantes, mas não faz mal reforçar.

Mesmo que a gestante apresente excesso de peso, ela não deve, em hipótese alguma, utilizar estratégias para perda de peso. Em vez disso, deve ser realizado um planejamento para um ganho de peso que considere sua condição.

Portanto, nada de restringir grupos alimentares ou nutrientes. O bebê precisa deles para se desenvolver de forma saudável e ter um crescimento adequado.

Por isso, pense com a gestante formas de melhorar a sua alimentação, ajudando-a a consumir mais comida caseira composta por alimentos de todos os grupos alimentares, com prazer e sem culpa!

5 – Oriente a gestante a ouvir seus sinais de fome e saciedade

Para contribuir com uma alimentação de melhor qualidade, é importante que a mãe seja orientada durante a consulta nutricional da gestante a comer ouvindo seus sinais de fome de saciedade.

Ou seja, ela deve comer quando está com fome e parar de comer quando se sentir satisfeita. Assim, também será possível identificar o comer emocional, ou seja, quando ela busca alimentos por ansiedade ou nervosismo e, assim, pensar estratégias e soluções para lidar melhor com isso.

Falo mais sobre o comer emocional neste vídeo do meu canal:

6 – Busque conhecimento

O período da gestação provoca diversas mudanças no organismo da mulher. Por isso, para a consulta nutricional da gestante é importante que o profissional nutricionista busque conhecimento técnico e científico e esteja sempre atualizado.

Essa também é uma forma de passar confiança para a gestante e deixá-la mais tranquila. Leia, estude, busque cursos e especialize-se!

Quer mais dicas para  consulta nutricional da gestante?

Se quer saber mais sobre consulta nutricional da gestante, tenho uma sugestão final para você que gosta de se atualizar e melhorar sempre sua prática profissional.

Após muitos pedidos de profissionais de saúde que entraram em contato comigo, criei o curso Método Sophie.

Ao publicar “O Peso das Dietas”, notei uma necessidade de colegas da área de se atualizarem na ciência da Nutrição em relação ao peso, obesidade e transtornos alimentares, além da área comportamental – algo que ainda é pouco estudado nas faculdades.

O meu objetivo é apresentar uma Nutrição com Ciência e Consciência e fornecer ferramentas para um atendimento mais personalizado e humanizado, com foco na mudança do comportamento e na construção de uma relação mais saudável com a comida.

A propósito, tive a honra de formar centenas de profissionais de saúde em mais de 20 estados pelo Brasil, entre nutricionistas, médicos e psicólogos.

Veja o que eles acham da minha metodologia:

Se você se identifica com essa linha de trabalho, não deixe de conferir mais informações sobre o curso abaixo:

→ Saiba mais informações sobre o curso!←

E se ainda não for o momento de fazer o curso, fique à vontade também para assistir uma das minhas próximas palestras ou mesmo agendar uma consulta no meu escritório.

Referência

ALVARENGA, Marle et al. Nutrição Comportamental. 2.ed. Barueri – SP: Manole, 2019.

Se gostou deste artigo sobre consulta nutricional da gestante, provavelmente vai adorar ler estes posts que separei para você:

  1. O que é modelo transteórico? Incrível psicologia da mudança.
  2. Como fazer atendimento nutricional online de excelência?
  3. Como fidelizar pacientes em nutrição: 8 estratégias éticas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Saúde PRO
Método Sophie

O curso presencial está de volta!
Passe 8 dias com a Dra. Sophie Deram e sua equipe de professores e adquira o conhecimento e as ferramentas para ter um atendimento mais humanizado, melhorar a adesão do seu paciente ao tratamento nutricional e conseguir as mudanças que farão a diferença em seu bem-estar e saúde.

Cursos e programas para você

Descubra uma nova abordagem da sua alimentação e mude sua vida com essa metodologia aplicada em 3 cursos especiais.

É colega de profissão?

Descubra uma nova abordagem da nutrição e mude seu atendimento a pacientes.

Artigos Relacionados

Menu