Comportamento Alimentar

Como evitar o efeito sanfona? Livre-se de vez da briga com a balança!

Emagrecer rápido é o desejo de muita gente. As dietas restritivas aparecem como a promessa de um milagre quando precisamos mandar embora três ou quatro quilinhos para entrar em um vestido. É assim que muitas vezes começa o ciclo sem fim de perda e ganho de peso! Se você vive procurando saber como evitar o efeito sanfona, já encontrou aqui a principal resposta: fuja destas dietas!

Começo este artigo já falando sobre este assunto porque, de fato, o emagrecimento sustentável só se dá a partir de uma mudança de hábitos efetiva diante da comida. Não é da noite para o dia, nem a partir de radicalismos.
E quando falo em mudança não me refiro somente à alimentação, mas também aos demais aspectos da vida que influenciam diretamente no peso: nível de estresse e de ansiedade, qualidade do sono, se a pessoa tem um dia a dia ativo ou se é sedentária, os remédios que toma, a quantidade de álcool que consome… tudo isso influencia sua qualidade de vida, sua saúde, e, consequentemente, pode influenciar seu peso.
É por isso que eu sempre digo: dietas restritivas e radicais não são sustentáveis e só focam nos resultados a curto prazo. Prejudicam o metabolismo, que acaba ficando mais lento e pode ficar armazenando mais energia para sobreviver à tanta restrição. Nos deixam mal-humorados, distorcem nossa relação com a comida e aumentam ainda mais os episódios de exagero e culpa. Então, que tal mudar isso?
Para saber como evitar o efeito sanfona, primeiro você precisa querer essa mudança efetiva, com paciência e comprometimento. E compreender que, mesmo que você demore mais para emagrecer, o resultado será muito melhor. Porque se se você perde peso muito rápido, com uma dieta muito difícil de seguir, não vai conseguir sustentar depois. E vai recuperar todo o peso, às vezes, até mais! Olha aí o efeito sanfona dando as caras novamente!
Agora, se você muda os hábitos alimentares aos poucos, e perde peso de forma gradativa, é muito mais fácil conseguir manter, porque você mudou o comportamento. Então saberá como evitar o efeito sanfona e dificilmente voltará a sofrer com essa oscilação! Vamos às dicas práticas?

O segredo não é restrição/dieta, mas procurar comer melhor. Conheça o Efeito Sophie!

Como evitar o efeito sanfona: coma melhor, não menos!

O primeiro passo para sua transformação alimentar, e para acabar de uma vez por todas com o efeito sanfona, é tirar da cabeça que você precisa fazer restrições, ingerir muito menos calorias do que consome diariamente ou cortar grupos alimentares inteiros.
A ideia aqui é comer melhor, não menos! E a parte boa é que, à medida que você melhora a qualidade do que come, muito provavelmente passará a comer com mais moderação. Então tente incluir mais frutas, legumes, cereais, verduras e água. Ou seja, foco nos alimentos frescos, in natura, em tudo que a gente encontra na feira! Assim, sobra menos espaço para os ultraprocessados, que de um modo geral contêm sódio, gordura e açúcar além do desejado. Entendeu? Incluir e não tirar! Assim é mais fácil manter o foco com menos frustrações, não é?
Existem alimentos que você deve cortar para sempre? Não, não precisa! Mas você vai ver como seu paladar muda a partir do momento que você muda as suas escolhas alimentares. É uma mudança bem interessante de se acompanhar!

Como evitar o efeito sanfona: transforme sua relação com a comida

Essa dica tem tudo a ver com o que acabo de dizer aí em cima! Para chegar a um peso saudável e não sofrer mais com essas oscilações, você precisa escutar a sua fome e aprender a respeitá-la.
Então, sem radicalismo. Não é porque vai começar a consumir mais alimentos in natura que precisa demonizar tudo que é industrializado! Isso reforça a ideia de que existem alimentos bons, e outros ruins, e sou contra essa linha de pensamento.
Se você tem vontade de comer alguma coisa que julga “engordativo”, é melhor comer, com moderação, do que ficar reprimindo essa vontade. Não existe nada “engordativo”, desde que se coma com moderação. E a partir do momento que se liberar para comer, vai diminuir a vontade.
Já vi isso acontecer muitas vezes com meus pacientes. Conheço pessoas que tinham verdadeira fixação por chocolate, por exemplo. Quando passaram a comer respeitando a vontade deles, perceberam que o corpo não precisa de nada em exagero. E que um pedaço pequeno satisfaz e não compromete a saúde e nem o peso. O que escuto muito é : “Dra. Sophie, agora que posso comer chocolate, não quero mais!”. Não é mais fácil e mais gostoso viver assim?

Como evitar o efeito sanfona: coma com atenção plena!

Já falei muitas vezes sobre o conceito de Mindful Eating e realmente esta técnica é ótima para quem busca se livrar do efeito sanfona. Fique presente na hora de comer! É preciso levar a sério o momento da alimentação para alcançar essa transformação que estou propondo aqui.
Mudar a relação com a comida – para melhor, claro! – tem a ver com comer de forma consciente, sem culpa, curtindo o momento com prazer. Sentido o gosto, as texturas, prestando atenção às lembranças que os aromas e sabores daquela comida nos remetem. Experimente, vale a pena!
Espero que essas dicas tenham te ajudado a entender como evitar o efeito sanfona!
Bon appétit!
Não entre em dietas restritivas. Neste vídeo eu explico um pouco mais sobre efeito sanfona. Agora que você conhece melhor o efeito sanfona, aproveite para aprofundar também em:

Que tal conhecer meu método Efeito Sophie, que ensina a transformar sua relação com a comida e a voltar a escutar os sinais do seu corpo? São seis semanas com vídeos e materiais que vão explicar sobre hábitos alimentares, e como recuperar o prazer de comer. Saiba mais!

3 Comentários. Deixe novo

Deixe um comentário para vany Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Para você
Curso online - Efeito Sophie no Comer Emocional

Vontade de comer doces no final do dia?
Conheça os vários tipos de fome e saiba lidar melhor com a fome emocional, aquela que te faz querer comer muitos doces quando chega o final do dia.

Cursos e programas para você

Descubra uma nova abordagem da sua alimentação e mude sua vida com essa metodologia aplicada em 3 cursos especiais.

É colega de profissão?

Descubra uma nova abordagem da nutrição e mude seu atendimento a pacientes.

Artigos Relacionados

Menu