Comportamento Alimentar

Como emagrecer comendo de tudo? Acredite, isso é 100% viável

Como emagrecer comendo normal e de tudo? É o enigma que grande parte das pessoas tenta desvendar ao longo da vida. Afinal, quem não quer perder alguns quilinhos e, ainda assim, não ter que abrir mão do churrasco do fim de semana, do sorvete depois do almoço ou do drinque do happy hour?

Sim, comer é um prazer. E eu digo com todas as letras que, sim, é totalmente viável emagrecer comendo de tudo. Aliás, essa é uma das minhas principais recomendações aos meus pacientes, que, em sua grande maioria, chegam ao consultório passando fome voluntariamente e fazendo todo tipo de dieta!

No entanto, quando digo isso às pessoas que elas têm que comer, a primeira reação geralmente é de espanto. Elas estão com medo de comer porque têm medo de engordar! 

Acham que tudo engorda, que é preciso tirar glúten, lactose, açúcar e gordura da alimentação para ser mais magro e saudável.

O mundo pirou diante de tantos modismos em torno do mundo das dietas. 

O maior pavor das pessoas é engordar. Acreditam que, se perderem o controle eventualmente, vão ganhar dois, três, cinco, vinte quilos de uma vez.

E por isso tanta gente acha que “fechar a boca” é a solução. Recebo muitos pacientes que perderam 20, 30 quilos após passar por algum tipo de dieta muito restritiva e ganharam tudo de volta ou mais! 

Esse vai e vem de peso não é natural nem saudável e obriga o corpo a se prevenir de uma outra restrição ou de passar fome. E como ele faz isso? Engordando!

Muitos deles me procuram depois de ter perdido muitos quilos, com o intuito de manter o peso com meu método. Sou sincera em dizer: isso não é possível. Afinal, se você me pergunta: “como emagrecer comendo de tudo”, eu devo explicar que ao retomar uma alimentação normal, sem privações, seu corpo voltará ao peso inicial e talvez você ganhe sim alguns quilos a mais antes de perder de maneira saudável.

Mas essa diferença na balança é compensada pela tranquilidade que irá sentir ao retomar o controle da sua vida e da sua alimentação, deixando de delegá-la a um pedaço de papel com uma lista de alimentos e porções a serem consumidos ou excluídos por dia. 

Comendo de tudo, a pessoa volta a ficar feliz. E, gradativamente, deixa de comer de forma exagerada. E pode passar a emagrecer comendo normalmente!

Confie mais no seu corpo

Sim, boa parte das pessoas quer saber como emagrecer comendo. Mas a maioria teme passar a comer sem freios. 

Então não é todo mundo que topa este desafio de passar a comer de tudo sem comer tudo! Comer tudo o que tem vontade justamente para diminuir a ansiedade em torno dos “alimentos proibidos”.

Quem nunca ficou obcecado por um chocolate por estar de dieta e, na hora que “se liberou”, comeu três vezes mais do que aguentaria normalmente?

Se você se identificou com essa situação, gostaria que gravasse uma dica em sua mente: confie mais no seu corpo. 

Respeite mais sua fome e suas vontades. 

Assim, voltará a se conectar também com a saciedade: aquele momento em que seu organismo indica que está satisfeito com apenas um pedaço de chocolate. Não vai precisar da barra inteira.

Acredite – a perda de peso acaba sendo uma consequência dessa sensação de plenitude e bem-estar que você passará a sentir.

Leia também:

Como emagrecer comendo de tudo: mude hábitos aos poucos

Diante da dúvida sobre como emagrecer comendo, muita gente opta por cortar algum grupo alimentar, acreditando que, dessa forma, está liberado para comer todo o resto sem grandes prejuízos. E que assim descobriu como emagrecer “comendo” bem. 

Não recomendo este tipo de atitude, porque precisamos de todos os tipos de alimentos. Somos onívoros! Podemos comer de tudo, com exceção de algumas pessoas que realmente foram diagnosticadas com alguma restrição.

Então uma dica que não me canso de falar é: coma melhor, e não menos. Tente incluir mais alimentos frescos na sua rotina diária e diminuir o consumo dos ultraprocessados. Esse é o primeiro passo para melhorar a qualidade do seu prato e, aos poucos, sua alimentação como um todo.

Para entender melhor o que é comer normal e se isso existe mesmo, vamos refletir juntos nesse vídeo sobre o tema?

 

“Então… posso comer de tudo e emagrecer?” Sim! Para reconquistar o prazer de comer sem contar calorias é preciso rever hábitos. Ao invés de comer de forma exageradamente regrada, ou, ao contrário, comer sem pensar, “no automático”, experimente ouvir mais suas necessidades.

Tem hora que você vai querer comer um doce. Em um dia de festa, talvez, tomar um refrigerante. Mas se você consumir estes alimentos de forma moderada, e dentro de uma alimentação variada e rica em todos os grupos alimentares: feijões e outras leguminosas, cereais, carnes, ovos, leite e derivados, em frutas, legumes, verduras e oleaginosasgrãos, verá que é possível comer de tudo sem exagero. 

E o que é o melhor: sem aquela sensação de fracasso trazida pelas dietas.

Essa mudança de relação com o alimento é um processo gradual, que com dicas práticas se torna mais simples e rotineira do que parece. Por isso, para ajudar centenas de pessoas que enfrentam esse mesmo desafio com a alimentação, eu criei o programa online Efeito Sophie. 

Minha missão é te ajudar a voltar a escutar os sinais do corpo, como fome e saciedade, além de dar tarefas práticas para você ir se acostumando com uma alimentação sem restrições, e ainda assim saudável. Chegar ao seu peso saudável será um processo gradual, mas duradouro.

São seis semanas de vídeo aulas, materiais e atividades online que vão te ajudar nesse caminho. Vamos juntos nessa? Se inscreva e comece agora mesmo o meu programa online Efeito Sophie!

E lembre-se: diante de uma oferta diversificada de nutrientes, o apetite fica mais controlado e os exageros passam a ser eventuais. Assim, você verá que a pergunta “como emagrecer comendo“, embora pareça um contrassenso, faz muito sentido e é bem simples de ser respondida.

Bon appétit!

8 Comentários. Deixe novo

  • Sensacional esse artigo apartir de agora vou seguir ele.

    Responder
  • A partir de hoje vou começar a fazer
    Estou cansada de tantas dietas loucas consigo perder uns 5 kilos aí vai cansando comer só aquilo aí paro ganho 8 kilos
    Sempre fui magrinha mais de 5 anos pra cá com grandes perdas na família minha separação engordei mais de 40 kilos
    Quando penso que é tudo isso que tenho que perder desânimo mais preciso reagir se não vai chegar uma hora que não vai ter jeito mais

    Responder
  • Estou mantendo meu corpo e meu peso graças a isso eu como de tudo um pouco mais pouco mesmo kkkk n pratico exercícios fisicos por preguiça entao por esse motivo evito comer em grandes quantidades eu pesava 57 kg agr dps de 2 anos de esforço peso 48.5 estou a 1 ano ja mantendo esse peso e estou mt feliz so como muito mesmo quando vou a alguma festa ou natal ano novo kk

    Responder
  • Muito bom o artigo. gostei muito!

    Responder
  • Erô Geppert Menezes
    25 de março de 2017 8:36 pm

    Boa noite!
    Tomo cuidado com minha alimentação e práticas esportivas três x por semana.
    Mas, devo dizer que tenho dificuldades​ em perda de peso. Mas consigo manter o mesmo.

    Responder
    • Olá Erô! Estabilizar o peso já é uma grande conquista! Você saiu do efeito sanfona e parou de engordar. Agora continue cuidando da sua saúde e bem-estar e acreditando que o peso vai ser uma consequência 😉

      Responder

Deixe um comentário para Agarlym Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Para você
Curso online - Efeito Sophie no Comer Emocional

Vontade de comer doces no final do dia?
Conheça os vários tipos de fome e saiba lidar melhor com a fome emocional, aquela que te faz querer comer muitos doces quando chega o final do dia.

Cursos e programas para você

Descubra uma nova abordagem da sua alimentação e mude sua vida com essa metodologia aplicada em 3 cursos especiais.

É colega de profissão?

Descubra uma nova abordagem da nutrição e mude seu atendimento a pacientes.

Artigos Relacionados

Menu