Tempo é um recurso escasso para todo mundo, ainda mais para quem tem criança pequena em casa! Pensando nisso, reuni aqui 6 dicas para fazer papinha de bebê de forma que essa rotina seja leve, agradável, e, sobretudo, que traga como resultado comidinhas deliciosas para o seu filhote crescer forte e saudável.

A maioria dos materiais que encontramos sobre alimentação infantil focam bastante na qualidade dos nutrientes e na importância de diversificar os grupos alimentares. Claro que isso é essencial para que o bebê seja bem nutrido. Mas pouco se fala sobre os utensílios adequados, planejamento e rotina, fatores que acabam sendo grandes obstáculos na vida dos pais.

Se você quer saber mais sobre a parte nutricional, temos um artigo bem completo aqui no site que pode ser a minha primeira dica para fazer papinha de bebê. O texto é esse aqui: Saiba como fazer a primeira papinha do bebê e veja receitas.

Nele, inclusive, você aprende como fazer duas opções de refeição principal bem gostosas: uma à base de feijão fradinho, mandioquinha e frango desfiado; a outra é sopa de lentilha com carne e espinafre.

Outras recomendações que são menos técnicas, mas que ajudam bastante nesse processo estão no infográfico a seguir:

dicas de alimentação saudável para crianças

Mas hoje quero focar em dicas práticas para fazer papinha de bebê.

Então, mãos à obra!

6 dicas para fazer papinha de bebê

1. Planejamento

Nem tudo nessa vida é possível de ser planejado, mas quando se trata de alimentação, essa palavrinha pode mudar totalmente a sua experiência na cozinha. Então, antes de falarmos sobre dicas para fazer papinha de bebê ligadas à execução, vale pensarmos na organização que antecede a cozinha.

Tudo começa com a lista de compras.

Vale a pena investir alguns minutos com o lápis e papel na mão, anotando o que você vai cozinhar para a semana. Assim, você vai economizar tempo no supermercado e espaço na geladeira, deixando de comprar coisas em excesso.

E por falar em espaço, cuidado também para não cozinhar mais do que o seu freezer ou geladeira têm capacidade de armazenar. Do contrário, isso vai comprometer o planejamento e você pode acabar desperdiçando alguns alimentos. Teremos um artigo sobre congelamento de papinha, então, fique ligado nas nossas publicações!

2. Colaboração

A alimentação do bebê pode ser uma tarefa bem mais leve e tranquila quando toda a família se envolve, assim, ninguém fica sobrecarregado. Então, divida as responsabilidades: companheiro (a), pai, mãe, filhos mais velhos, amigos, vizinhos… se você conseguir envolver as pessoas, vai ver que uma das mais importantes dicas para fazer papinha de bebê é a colaboração!

Vocês podem alternar as tarefas, mas é importante que todos falem a mesma língua. Então, antes de começar a cozinhar, a pergunta é: quem vai ficar com o bebê durante esse período?

De repente você consegue ficar umas horas a mais no fogão enquanto alguém brinca com o bebê e, assim, garante papinha para a semana toda.

Cuidar de uma criança é uma tarefa coletiva!

3. Panelas: tem segredo?

Não tem muito mistério quanto às panelas para fazer a refeição do bebê. Ao contrário do que muitos pensam, não é preciso fazer a comida do bebê em recipientes específicos, a menos que ele tenha alguma alergia.

Uma grande aliada aqui é a panela de pressão.

Como iniciar a alimentação do bebê pede alimentos bem molinhos, você pode conseguir esse resultado mais rápido utilizando esse tipo de panela.

4. Utensílios de ouro

Se você acha que as dicas para fazer papinha de bebê incluem utensílios complexos, está enganado. São inclusive as coisas mais simples que garantem os melhores resultados!

Um amassador de purê de batatas pode ser um bom aliado, pois é possível amassar um volume maior de alimentos.

E se você não tiver esse utensílio, pode utilizar o garfo sem problemas.

Mas lembre-se, não se recomenda o uso de liquidificador, mixer ou peneira, porque é importante que o bebê sinta alguma textura.

Isso incentiva o desenvolvimento da mastigação.

Uma outra coisa interessante é um cesto de cozimento a vapor, pois, a partir deste método, os nutrientes são mais preservados. Potes de vidro, inox ou plástico livres de BPA são as melhores opções, e tenha também etiquetas para nomear as coisas e facilitar a identificação no freezer ou na geladeira.

5. Higiene dos alimentos

Para higienizar os alimentos, você pode usar o hipoclorito de sódio seguindo as orientações de diluição do fabricante. Ou, se for mais fácil de encontrar, a água oxigenada (3%), diluindo uma colher de sopa para cada litro de água.

Deixe os alimentos de molho por 30 minutos, depois lave em água corrente e deixe secar no escorredor coberto com um pano limpo ou seque com papel toalha.

Não é uma tarefa obrigatória.

6. Otimizando o tempo

Finalizo minhas dicas para fazer papinha do bebê do mesmo jeito que comecei esse texto: falando do tempo!

Você não precisa ir para a cozinha só para fazer a comidinha do bebê, mas sim, aproveitar todos os preparos para fazer a alimentação da família.

Alguns exemplos: se vai ter tomatinho refogado para o bebê, vocês podem comer um delicioso molho. O caldo do frango usado para a comidinha também pode servir de base para fazer o arroz. A carne de panela picadinha entra na papinha, e, em cubos maiores, em um refogado com legumes.

Enfim, todas essas ideias vêm com a prática, e, com certeza, você vai encontrar o seu método e aprender a aproveitar o tempo na cozinha da melhor maneira possível.

O resultado vai ser, não só um bebê bem nutrido e feliz, mas toda a família também!

Referências

Aprenda mais sobre Alimentação Infantil

Aproveitando que estamos falando sobre alimentação infantil, deixo aqui também a indicação do programa online Efeito Sophie na Alimentação Infantil que criei em parceria com a nutricionista Janaina Kühn.

Também sou mãe de quatro filhos e quis criar esse programa com o intuito de ajudar milhares de mães e pais de família que buscam uma alimentação equilibrada e fácil de levar no dia a dia.

São quatro módulos online, que você pode assistir quando estiver indo para o trabalho ou na academia, e que vão te ajudar a repensar a alimentação como uma parceira na sua vida e não uma vilã que só te estressa.

Quer saber mais sobre o programa? Clique aqui e saiba mais sobre o programa online Efeito Sophie na Alimentação Infantil.

Se você gostou dessa leitura, provavelmente vai gostar destas aqui que separei para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *